Foto: MTur

O Ministério do Turismo abriu nesta segunda-feira (10) edital, via projeto de cooperação com a UNESCO, voltado à contratação de consultoria especializada (pessoa física) para apoiar estudos, levantamentos e a sistematização de dados necessários ao diagnóstico do afroturismo e das políticas públicas relativas ao segmento no país. Haverá a identificação de boas práticas, em âmbito nacional e internacional, e da oferta de experiências e serviços turísticos no mercado turístico brasileiro. Os interessados podem enviar currículo até 25 de junho.

O afroturismo, que vem ganhando força no Brasil, é caracterizado pela busca por vivências que envolvam as raízes e a cultura afrodescendente. A essência da modalidade é conectar pessoas a histórias, à culinária, aos costumes e a questões sociais, além de contribuir para a preservação e a perpetuação do patrimônio e da identidade da população negra.

O desenvolvimento do ramo exige que o poder público conheça a oferta e a demanda na área e entenda os principais entraves e desafios ao desenvolvimento de políticas eficientes, que fomentem a atividade e empoderem os afroempreendedores e os demais atores-chave do afroturismo no Brasil.

Segundo a coordenadora-geral de Produtos e Experiências Turísticas do MTur, Fabiana Oliveira, os dados levantados serão essenciais no sentido de embasar ações direcionadas ao setor.

“Espera-se que, ao final do contrato, o MTur disponha de diretrizes para a condução da sua estratégia para o desenvolvimento e consolidação do afroturismo no Brasil, em conjunto com os demais órgãos e entidades parceiros”, comenta Fabiana.