Toni Sando, presidente da Unedestinos Gregory Grigoragi

Entidades atuam na promoção dos destinos brasileiros, ampliando a visibilidade internacional no Turismo de Negócios e Eventos

Com o Brasil conquistando o primeiro lugar na América Latina no ranking da International Congress and Convention Association (ICCA) – Associação Internacional de Congressos e Convenções, em tradução para o português -, o papel dos Conventions & Visitors Bureaux (CVBs) ganha destaque especial quando o assunto é a promoção dos destinos brasileiros para o turismo MICE (Meetings, Incentives, Conferences, and Exhibitions), popularmente conhecido como Turismo de Negócios e Eventos.

O assunto foi tema da palestra “Como alavancar o ranking do Brasil na ICCA”, comandada por Cintia Mari Hayashi, coordenadora de Captação e Promoção de Eventos Internacionais da Embratur e membro do conselho da Associação Internacional de Congressos e Convenções (ICCA América Latina), no UneCongresso, evento realizado pela Unedestinos (União Nacional de Conventions & Visitors Bureaux (CVBs) e Entidades de Destinos) no final de junho, no Sheraton São Paulo WTC Hotel, em São Paulo.

De acordo com Cintia, os CVBs podem e devem trabalhar ativamente para captar mais eventos, ajudando a evidenciar a importância do turismo MICE no Brasil. “Esta atuação é essencial não apenas para aumentar a visibilidade internacional dos destinos brasileiros, mas também para contribuir significativamente para o desenvolvimento de infraestruturas e a geração de empregos. O impacto econômico positivo gerado por esses eventos é substancial, além de reforçar o reconhecimento da competência do Brasil em receber eventos desse tipo”, disse a coordenadora da Embratur. 

Além de o Brasil ter conquistado o 1º lugar na América Latina em 2023, voltou ao Top 20 global no ranking da ICCA, o que não acontecia desde 2019. Essa classificação considera mais de 10 mil eventos realizados no ano passado, dos quais o Brasil sediou 156 encontros presenciais do perfil ICCA, um aumento de 42% em relação a 2022. São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília lideram no cenário nacional. Os destaques no Brasil foram os eventos de medicina, tecnologia, ciência, educação e direito. 

O papel dos CVBs

Fundada em 1963, a ICCA é uma organização internacional que administra o maior banco de dados de eventos do mundo. Seu ranking classifica destinos que sediam eventos internacionais de acordo com seu perfil, refletindo a competitividade do local e influenciando a decisão de escolha do destino para determinados eventos. A posição no ranking afeta a credibilidade, a confiança e o potencial do destino, além de gerar repercussão na mídia internacional.

Para que um evento seja considerado de perfil ICCA, ele deve ter, no mínimo, 50 participantes, ocorrer em pelo menos três países diferentes e ter uma periodicidade fixa. Cintia reforçou que o cadastro desses eventos na plataforma ICCA é realizado pela Embratur, mas a parceria com os CVBs é fundamental não só na pesquisa, como também na candidatura de destinos nacionais interessados em sediar eventos internacionais. Ela recomendou que os CVBs façam a pesquisa de encontros deste tipo que possam estar acontecendo em universidades, parceiros e trade turístico, utilizando Inteligência Artificial, bancos de dados ou contato com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), vinculada ao Ministério da Educação, e com entidades de classe.  “Para garantir a consistência na pesquisa e eficácia na captação de eventos ICCA, é essencial que os CVBs mantenham uma abordagem sistemática e bem fundamentada. Isso envolve a exploração contínua de oportunidades em diversas frentes”, disse. 

Para Toni Sando, presidente da Unedestinos, a posição do Brasil no ranking da ICCA demonstra a capacidade e o potencial do país em sediar eventos internacionais de grande porte. Ele falou ainda como os CVBs podem contribuir para esse trabalho. “Em parceria com a Embratur, podemos fortalecer ainda mais nossas estratégias de captação de eventos. Juntos, podemos apresentar o Brasil como um destino competitivo e atrativo, oferecendo uma experiência única e de alta qualidade para os organizadores e participantes de eventos internacionais. Nosso objetivo é continuar avançando no ranking e mostrar ao mundo toda a nossa diversidade, inovação e hospitalidade”, reforçou.

Cintia Mari Hayashi, coordenadora de Captação e Promoção de Eventos Internacionais da Embratur
Gregory Grigoragi