Reino Unido - Foto: Acervo

Os Turistas que quiserem viajar para o Reino Unido terão uma nova exigência a cumprir. A partir de 15 de novembro, quem quiser entrar no país vai precisar obter a Autorização Eletrônica de Viagem (ETA, Electronic Travel Authorisation). Inicialmente, essa medida será obrigatória aos cidadãos do Catar e, em 2024, incluirá outros países —como o Brasil.

A segunda fase da implementação começa em fevereiro de 2024, quando o documento será exigido apenas para cidadãos do Bahrein, Jordânia, Kuwait, Omã, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos. Ainda não há previsão de data para os brasileiros serem incluídos na determinação.

O documento vai custar dez libras esterlinas (aproximadamente R$ 60), e será obrigatório em viagens de até seis meses a trabalho ou turismo. O ETA será vinculado ao passaporte com o qual o viajante fez a solicitação. A autorização terá duração de dois anos —se o passaporte expirar antes desse período, será necessário obter um novo ETA.

Para mais informações é possível consultar o site oficial do governo do Reino Unido. O processo de solicitação dura em média três dias úteis. Quando o pedido for aprovado, o solicitante recebe a confirmação por email —o ETA será atrelado eletronicamente ao passaporte.

Leia também: Com novo voo Londres-São Paulo, Embratur consolida estratégia no Reino Unido