MSC Euribia - Foto: Divulgação

A Divisão de Cruzeiros do Grupo MSC revelou os detalhes da próxima fase de seu plano de conexão de energia proveniente de terra. Pelo menos 15 novos portos, entre 2024 e 2026, serão utilizados para que os navios da Companhia se conectem à rede elétrica local, demonstrando ainda mais o compromisso e o progresso contínuo rumo à descarbonização e para com a redução de emissões dos navios da frota enquanto estão atracados nos portos.

A Companhia espera que seus navios, tanto da MSC Cruzeiros, quanto da Explora Journeys, utilizem totalmente as instalações de energia proveniente de terra em todos os outros portos onde opera na Europa e no resto do mundo, assim que estiverem disponíveis para esse uso.

O uso deste tipo de energia elimina a necessidade de manter o motor de um navio funcionando e reduz drasticamente as emissões no porto.

Todos os novos navios da MSC Cruzeiros, construídos desde 2017, possuem como padrão a capacidade de utilizar energia proveniente de terra e, juntamente com os retrofits concluídos nos outros navios, 67% da frota da Companhia está equipada com essa tecnologia. Mais navios serão adaptados à medida que os portos, em seus itinerários de navegação, disponibilizarem a energia proveniente de terra.

O mais novo navio da MSC Cruzeiros, o MSC Euribia, apresenta o design com maior eficiência energética de todos os tempos e realizou, no início do mês, algo inédito na indústria quando navegou da França para a Dinamarca, demonstrando o potencial de atingir zero emissões líquidas de gases de efeito estufa por meio da utilização de bio-GNL renovável.

Leia também: MSC entrega MSC Euribia, o navio com maior eficiência energética de todos os tempos