Foto: Divulgação

Kyoto é o primeiro colocado no ranking de destinos mais LGBTQIA+ Friendly do mundo. O ranking foi feito após a mais extensa pesquisa de viagens já realizada pela Booking.com. Com base nas recomendações, os destinos mais LGBTQ+ friendly em todo mundo são:

•             Kyoto, Japão

•             Nice, França

•             Chiang Mai, Tailândia

•             Puerto Vallarta, México

•             Ghent, Bélgica

•             Las Vegas, EUA

•             Ottawa, Canadá

•             Amsterdã, Holanda

•             Bariloche, Argentina

Conduzido com mais de 11 mil entrevistados em 27 mercados, incluindo o Brasil, o estudo destaca, ainda, que mais de quatro quintos (84%) dos brasileiros LGBTQIA+ sentem que sua experiência em ser da comunidade os torna mais confiantes como viajantes, em vez de se sentirem receosos ou inseguros.

A pesquisa também revela que 85% dos brasileiros LGBTQIA+ experimentaram alguma forma de experiência positiva em suas viagens e aponta quais destinos são os mais inclusivos e acolhedores para pessoas da comunidade LGBTQIA+, de acordo com a experiência dos entrevistados.

Em paralelo, o estudo também aborda os contratempos para pessoas da comunidade quando se trata de desbravar o mundo, com 9 a cada 10 (92%) viajantes LGBTQIA+ brasileiros relatando que devem considerar sua segurança e bem-estar ao escolher um destino. Embora a orientação e informações sobre os arredores durante o check-in em uma acomodação sejam comuns (42%), receber orientação específica como um viajante LGBTQIA+ é muito menos frequente, com apenas 16% dos brasileiros tendo experimentado isso.

Nesse contexto, 4 em cada 10 (38%) brasileiros gostariam de receber informações sobre o status LGBTQ+ do local, assim como leis locais, sensibilidades religiosas e dicas sobre quais são os lugares seguros para visitar.

Além disso, três quartos (77%) dos brasileiros da comunidade admitem que as notícias sobre atitudes, discriminação e violência contra pessoas que se identificam como LGBTQIA+ tiveram um grande impacto em sua escolha de destino – viajantes LGBTQ+ da Austrália (84%), Hong Kong (82%) e dos EUA (79%) são os mais cautelosos. Ainda sobre adversidades, pelo menos um quarto (27%) deles revelam que foram submetidos a estereótipos em suas viagens e 1 a cada 5 (20%) disseram que pessoas assumiram incorretamente seu gênero ou pronomes durante suas jornadas.

Leia também: LGBT+ TURISMO EXPO divulga programação e temas para edição 2023