Foto: Reprodução

O Hurb iniciou um plano de demissões de cerca de 400 pessoas. Este número corresponde a algo como 40% do seu quadro de colaboradores, de cerca de 1 mil pessoas. As informações foram divulgadas na coluna Capital, do Jornal O Globo. De acordo com o jornal, os cortes aconteceram um dia após a Senacon determinar o fim da venda de pacotes flexíveis — principal produto da empresa — por falta de comprovação da capacidade financeira.

Procurada pelo Portal Turisnews, a empresa não confirmou o número de dispensados nem o número de colaboradores antes dos cortes.

Leia a íntegra da nota enviada pelo Hurb

“Em resposta ao momento desafiador que vem atravessando, o Hurb – empresa brasileira que está no mercado há mais de 12 anos – está promovendo mudanças em todas as suas áreas, como parte da reestruturação da companhia. Nesse contexto, inúmeras medidas estão sendo tomadas para garantir a continuidade dos negócios, entre elas a readequação de seu quadro de colaboradores, além de outras ações que visam a redução de despesas. Em respeito às pessoas, a empresa não fornecerá detalhes sobre essas movimentações e reitera que está prestando todo o apoio para os profissionais afetados, sempre respeitando a legislação trabalhista.

O Hurb reconhece que as decisões são difíceis e lamenta ter que adotá-las, mas reforça que todas são necessárias para que a empresa possa atravessar a situação atual e volte a operar regularmente em conjunto com os seus colaboradores, prezando pelo melhor interesse da companhia, de seus consumidores e parceiros. O Hurb reconhece e agradece o esforço e o comprometimento dos profissionais que deixam a empresa e se mantém à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais”.

Leia também: Senacon suspende vendas de pacotes de viagens flexíveis da Hurb em todo o Brasil