Goiás - Foto: Embratur

A Embratur continua implementando ações para aumentar ainda mais o número de turistas no Brasil. Nos três primeiros meses de 2023, o país recebeu 2,3 milhões de turistas estrangeiros, números superiores aos registrados em 2019. Para isso, desde esta terça-feira, 23, até o dia  29 de maio, a agência promove, em parceria com o Sebrae Nacional, uma press trip com cinco jornalistas da Argentina, do Chile e do Peru com um roteiro que passa por destinos do Distrito Federal e de Goiás.

Os profissionais irão vivenciar experiências turísticas que correspondem ao perfil dos viajantes desses países da América Latina. Argentina e Peru têm voos diretos para Brasília — o voo que sai de Lima, capital peruana, foi inaugurado há pouco menos de um mês.

“Nossa estratégia tem o objetivo de garantir que essas rotas aéreas sejam cada vez mais utilizadas pelos nossos vizinhos para vir nos visitar. Esse não é um destino óbvio para o turista estrangeiro, mas que hoje está pronto para receber esse visitante. Temos, em poucos quilômetros de distância, atrativos que unem arquitetura, ecoturismo, turismo de aventura, turismo étnico e gastronômico, e tudo com padrão de qualidade internacional”, destaca Marcelo Freixo, presidente da Embratur.

Roteiro e atrativos

Entre os atrativos estão visitas ao Plano Piloto de Brasília, reconhecido como Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco em 1987, e à Rota Lago Oeste, com experiência no Balancéu, o maior balanço do Brasil, localizado no meio do Cerrado. Em Goiás, serão visitadas quatro cidades: Pirenópolis, São Jorge, Alto Paraíso e Cavalcante. Destaque para as programações no Centro Histórico de Pirenópolis, na Chapada dos Veadeiros, onde os jornalistas conhecerão paisagens preservadas do Cerrado com muitas cachoeiras, além da visita ao Sítio Histórico e Patrimônio Cultural Kalunga, maior quilombo remanescente do Brasil.

A gastronomia também será ponto importante das experiências vividas pelos comunicadores. Todos os restaurantes incluídos no roteiro trazem o conceito de uma cozinha autoral com circuitos de proximidade e uso dos ingredientes nativos do segundo maior bioma brasileiro, com objetivo de promover o Brasil como um destino de turismo gastronômico que promove sustentabilidade, inclusão e a cultura brasileira de Norte a Sul do país.

Fonte: Embratur