Foto: Infraero/Divulgação

A Abear anunciou nesta quarta-feira, a malha aérea para o terceiro trimestre de 2023 (meses de julho, agosto e setembro). Segundo a associação, os números seguem um ritmo de expansão, com 14% mais voos do que no ano de 2022. Juntas, as associadas da Associação Brasileira das Empresas Aéreas (ABEAR), ABAETÉ, GOL, LATAM, RIMA e VOEPASS devem ofertar 124,8 mil decolagens em todos os estados brasileiros. Somente em julho serão 42,7 mil voos.

“Nos últimos meses o índice da oferta de voos no mercado doméstico já superou o total pré-pandemia. Isso mostra o avanço das nossas associadas na oferta de bilhetes, muitos deles promocionais. As empresas estão apostando no transporte aéreo e queremos seguir esse ritmo de recuperação do setor, com lançamento de novas rotas e conectando todo o país”, afirma a presidente da ABEAR, Jurema Monteiro.

Confira os dados por região:

Região Centro-Oeste

A Região Centro-Oeste terá mais de 15,7 mil voos entre julho e setembro de 2023, segundo levantamento da ABEAR com dados da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O Distrito Federal contará com 11.333 partidas, seguido por Goiás (2.418), Mato Grosso (1.019) e Mato Grosso do Sul (979).

Região Nordeste

A malha aérea do Nordeste na alta temporada terá mais de 20,6 mil voos. A Bahia contará com 7.813 partidas, seguida por Ceará (3.628), Pernambuco (3.290), Rio Grande do Norte (1.200), Alagoas (1.263), Maranhão (1.078), Paraíba (935), Sergipe (746) e Piauí (691).

Região Norte

Na Região Norte, serão 4,5 mil voos nesta temporada. O Pará terá 1635 partidas, seguido por Amazonas (1388), Tocantins (587), Rondônia (235), Acre (309), Amapá (270) e Roraima (168).

Região Sudeste

A malha da Região Sudeste na alta temporada terá mais de 66,9 mil voos de julho a setembro. São Paulo contará com 45.413 partidas, seguido por Rio de Janeiro (13.740), Minas Gerais (5.239) e Espírito Santo (2.510).

Região Sul

A alta temporada da Região Sul terá mais de 17 mil. O Paraná contará com 5.990 partidas, seguido por Santa Catarina (5.722) e Rio Grande do Sul (5.299).

Leia também: ABEAR e Infraero discutem eficiência nas operações nos aeroportos da rede